MATERNIDADE
Novas Mães Brasileiras e ‘Hel Mother’, dois assuntos importantes para nós
Trabalhar, cuidar da casa, educar filhos, estudar. Com humor, jovem brasiliense cria canal de vídeos no YouTube para falar dos desafios da maternidade sem lero lero.

Basta notar entre as mães que você conhece quantas delas dividem igualitariamente com seus parceiros as responsabilidades dos filhos. Alimentação saudável, rotina do pediatra, esportes, deveres de casa, armário com as roupas em dia, aniversários de amiguinhos e mais um turbilhão de coisas para lembrar e dar conta.

Isso sem falar das demandas pessoais (claro, somos mortais!), como unhas, sobrancelha, depilação; e de uma agenda ativa de compromissos de trabalho, amigos, família e sexo (sim, também fazemos sexo, obrigada). Ah! Não podemos esquecer das tarefas domésticas.

O Instituto Qualibest e o site Mulheres Incríveis realizaram a pesquisa Nova Mãe Brasileira que constatou a rotina das mães como bem cansativa. Dois terços das mães brasileiras consideram a rotina difícil, exaustiva ou impossível. Foram ouvidas 1.317 mil mães com mais de 18 anos – 81% delas com um a dois filhos.

A pesquisa também revelou que:

Apenas 9% das mães ouvidas disseram se identificar com a imagem da mãe que aparece na mídia;

70% afirmaram que se sentem julgadas ou cobradas;

40% disseram querer ajuda nas atividades domésticas.

Na onda de “desromantizar” a maternidade, a jornalista Helen Ramos lançou o canal Hel Mother no YouTube já com mais de 8 mil inscritos em menos de três meses. A ideia do canal surgiu com mais três amigas: Mariana Lerroy, Carla Ribeiro e Mariana Betoni. Helen engravidou inesperadamente aos 25 anos e é mãe de Caetano com quem aprendeu que ser mãe é ter falhas, dúvidas, cansaço e necessidade de ajuda.

Um dos vídeos mais assistidos do canal, com mais de 55 mil visualizações, fala da vida de mãe idealizada e das dores e delícias do dia a dia.

Depois de anos de anulação feminina, é muito legal ver mães compartilhando suas angústias em relação à maternidade. Até quando a educação dos filhos e os cuidados da casa ainda serão confiados quase que exclusivamente às mulheres?

Segundo o Instituto Data Folha, o Brasil tem 67 milhões de mães que estão na condição de solteira com idade média de 47 anos. Destas, 31% estão sem parceiro e 46% trabalham. Pouco mais de um terço dos filhos adultos (36%) ajuda financeiramente as mães.

Considerando a diferença de idade das mães que participaram da pesquisa, notou-se:

Entre as mães do século passado, 75% acreditavam que uma pessoa só pode ser feliz se constituir família. Premissa que cai para 66% entre as mães da nova geração;

Para 58% das mães da geração anterior é um dever da mulher cuidar das refeições. Pensamento que prevalece para apenas 45% das mães do século 21;

A geração anterior também acha que é principalmente papel do homem trazer dinheiro para dentro de casa (55%) e que as tarefas domésticas são dever da mulher (60%). Entre as mães mais novas, 43% acreditam no papel do homem provedor e 48% veem a mulher como responsável pelo lar.

Parece que a mulherada chegou junto nas contas e espera uma nova postura por parte dos homens também: mais comprometimento nos assuntos relacionados aos filhos e à casa. Por que não?

#junto é bem melhor!

O Mais Mulher entende o universo feminino e traz informação sobre alimentação saudável, atividade física, yoga, amor, sexo, moda, comportamento e beleza em um só lugar.