SEXO
Muitos jovens não usam camisinha e precisamos falar disso!
Apenas pouco mais da metade dos jovens brasileiros entre 15 e 24 anos (56,6%) usa camisinha com parceiros eventuais segundo dados do Ministério da Saúde.
HIV e outras doenças sexualmente transmissível aumentou entre os jovens.
Previna-se sempre! Muitos jovens podem nem saber que estão com alguma doença. (Foto: Pexels)

Além do aumento do vírus HIV entre os jovens brasileiros, outro ponto que preocupa é o grande número de brasileiros que não sabem ter a doença, o Ministério da Saúde estima que sejam aproximadamente 112 mil brasileiros. E não é só! Cerca de 260 mil vivem com o vírus sem qualquer tratamento ou orientação, aumentando o risco de propagação da doença.

O início da vida sexual deve contar com a instrução familiar. A falta de prevenção no início da vida sexual vem preocupando demais os órgãos de saúde, afirma Adele Schwartz Benzaken, diretora do Departamento de Infecções Sexualmente Transmissíveis, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde.

O aumento do HIV entre os jovens brasileiros

No Brasil, a epidemia de HIV/Aids é considerada estabilizada pelo Ministério da Saúde, mas vem avançando entre os mais jovens. Nos últimos 10 anos, a transmissão do vírus entre os jovens de 15 a 19 anos dobrou, passou de 2,8 casos por 100 mil habitantes para 5,8 casos.

O HIV, vírus da imunodeficiência humana, é o causador da Aids, doença que ataca o sistema imunológico do organismo, derrubando seu sistema de defesa. O contágio também aumentou entre jovens de 20 a 24 anos, chegando a 21,8 casos a cada 100 mil habitantes.

Em entrevista à BBC Brasil, a infectologista Brenda Hoagland, pesquisadora do Laboratório de Pesquisa Clínica em DST e AIDS do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI/Fiocruz), alerta:

“Isso mostra que nossa população jovem está mais vulnerável ao HIV e precisa acessar mais conhecimento e os serviços de saúde para se testar”.

Outras doenças sexualmente transmissíveis

HIV/Aids é apenas uma das doenças que estão crescendo entre os jovens. Especialistas alertam para o risco de HPV (com vacina de prevenção já disponível nos postos de saúde para meninos e meninas entre 9 e 14 anos de idade), herpes genital, gonorreia, hepatite B e C e, especialmente, sífilis.

O grande conselho é: não espere por ações dos órgãos governamentais ou das escolas, converse com seus filhos e amigos que têm uma vida sexualmente ativa ou estão para inicia-la. Prevenção contra as DST (doenças sexualmente transmissíveis) é assunto sério porque o número de jovens contaminados só cresce.

O Mais Mulher entende o universo feminino e traz informação sobre alimentação saudável, atividade física, yoga, amor, sexo, moda, comportamento e beleza em um só lugar.